top of page
Buscar

A Cruz de Cristo: eixo central na vida do cristão.

Você sabe a importância da cruz para cada cristão? No artigo abaixo, escrito pelo fundador e moderador da Comunidade Legati Christi, Padre Adrián Cortéz nos traz uma importante meditação sobre a importância de ter a cruz como eixo de nossa vida.



A cruz é o eixo central: o mais importante da vida cristã. O que Jesus fez na cruz é o eixo central. Sem a crucificação de Cristo, não há poder, nem liberdade, nem perdão, nem autoridade, nem força, nem vitória... absolutamente nada. Recordamos que a morte de Cristo pagou o castigo por nossos pecados e a cruz deu lugar a uma tumba vazia três dias depois. A ressurreição e a vida eterna é o resultado da morte sacrifical.


Meditemos, portanto, na realidade da Cruz, que permite aos que creem e confiam em Jesus Cristo, passar a eternidade no céu. Contudo, uma vez que se passa a Páscoa, frequentemente, acabamos voltamos em nossa própria vida diária, e não vivemos tendo a Cruz de Cristo, como o mais importante da vida cristã. Muitas vezes, levamos uma cruz no pescoço ou há temos colocadas nas paredes de nossos lares, e desse modo corremos o risco de negar o verdadeiro significado e valor da cruz. Corremos o risco de não dar importância ao seu autêntico poder. Poderemos convertê-la em um amuleto da sorte, ou em um artigo de decoração. Basicamente, poderíamos convertê-la em nada mais do que uma réplica, para provocar culpa ao invés de anunciar o que é: a maior afirmação e demonstração de puro amor.


O problema que hoje temos em nossa vida pessoal, nossos lugares, nossas igrejas e comunidades, não é a falta de conhecimento e nem a de capacidade. Nem sequer é um problema de falta de motivação. Em nossa cultura cristã contemporânea, o problema é que nós, nos esquecemos do propósito, eminência e poder da cruz. Hoje, nós a vemos como um símbolo de pouca relevância, a não ser na Semana Santa ou na Páscoa. Por isso, ao invés de ver a cruz como um símbolo que reflete algo que sucedeu há mais de dois mil anos, deveríamos vê-la como um sucesso histórico de um dia que nos levará ao céu; um feito atual que nos oferece tudo o que necessitamos para trazer o céu até a terra. Quando Paulo escreve aos cristãos de Gálatas, os exorta uma e outra vez, de uma forma ou outra, a recordar a Cristo e a Cruz.


Ao concluir sua carta aos Gálatas, fez o que constantemente fazemos hoje quando usamos letra diferente, ou quando sublinhamos ou ressaltamos um texto: enfatizou o que queria dizer com "grandes letras... de minha própria mão" (Gálatas 6, 11). Basicamente, Paulo estava dizendo: "não quero que passe por alto isto. Tudo o que tenho dito até agora é importante, mas esta parte é a mais importante". Os recordou a cruz, sua única esperança de Glória: "Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo." (V. 14). Paulo não deixou que a realidade histórica da Cruz, perdesse a sua relevância contemporânea.

O único ponto de referência de sua vida era a cruz de Cristo. A cruz era o centro de sua própria existência. Era o poder para superar suas debilidades. Era sua identidade e sua esperança.

203 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page